Breaking News

{ÚLTIMAS NOTÍCIAS} Pedreiro é condenado a 20 anos por atear fogo na ex-companheira

Os jurados do 2º Tribunal do Júri de Belém condenaram, nesta terça-feira (28), a 20 anos de reclusão, o réu João Paulo Cruz de Castro, de 38 anos. A pena será cumprida, a princípio, em regime inicial fechado. Ele é acusado de tentativa de homicídio qualificado com uso de fogo contra a então companheira Silva Fernandes Fonseca, 48 anos.
O crime foi cometido por volta das
19h do dia 4 de janeiro de 2015, num kitnet localizado no bairro da Sacramenta, em Belém. A vítima estava no kitnet com a filha menor de idade, que lhe ajudou jogando água e pedindo socorro aos vizinhos. A mulher foi encaminhada para o Hospital de Emergência onde permaneceu em coma por mais de dois meses. Ela sobreviveu, mas com sequelas permanentes. Após cometer o crime, o réu fugiu do local.

Condenação

A decisão acolheu por maioria dos votos a sustentação do promotor do júri Sandro Garcia Castro, em desfavor do réu. A pena base aplicada ao réu foi de 30 anos de reclusão, por ser qualificado e com uso de fogo, sendo reduzida por ser crime tentado totalizou Na sentença, o juiz manteve a prisão do réu.

Em interrogatório prestado, João Paulo, que está preso, alegou que não tinha intenção de matar a mulher e só queria lhe dar um susto ao usar o álcool que encontrou em casa e de surpresa, pelas cortas ateou fogo no corpo da vitima, O réu disse diante dos jurados que quando falou com ela, ante de ser preso, pediu desculpas para a mulher.

A vítima compareceu ao júri e relatou como o crime ocorreu. A mulher tinha falado ao companheiro que não tinha mais interesse em manter o relacionamento. Inconformado com a decisão da vítima de separação, o réu teria dito que, “se não ficar comigo não vai ficar com ninguém”.

Nenhum comentário