"A única opinião que me importa é a minha", diz Samara Felippo

Aos 40 anos, Samara Felippo tem sido uma voz ativa nas redes sociais sobre temas como maternidade e autoaceitação. Ela começou sua carreira
bem nova, aos 18 anos, e durante muito tempo cometeu loucuras para seguir padrões de beleza.
"Nas capas de revista, comerciais, novelas e filmes, as heroínas sempre são lindas, magras e você está em casa e pensa: 'eu não sou assim'. Fazia dietas mirabolantes, loucuras de quem se sente pressionada para estar no padrão", conta.
No elenco de "Topíssima", nova novela da Record, Samara está feliz com o que vê no espelho atualmente e garante que se cobra bem menos em relação ao seu corpo. "Se é um personagem que está doente, terminal, aí você faz sua dieta. Agora se estou fazendo uma delegada, uma médica, não preciso perder dois quilos para isso", diz.
"Hoje me enxergo feliz, não sou a perfeição, estou descobrindo e tapando buracos ainda doloridos, mas estou muito mais encaminhada. Sou assim e a única opinião que me importa é a minha. A sua opinião, que está me botando lá para baixo, não me importa mais e não faz com que eu me sinta menos. Não vou perder dois quilos para uma coisa que não vejo necessidade", completa.
Mãe de Alícia, 9, e Lara, 5, frutos do seu casamento com o jogador de basquete Leandrinho, de quem se separou em 2013, Samara escreveu recentemente um textão no Instagram em que falou que ama suas filhas, mas não ama tanto ser mãe. Ela recebeu uma onda de apoio de mulheres que se identificaram e garante que não liga para as críticas.
"Foi identificação imediata com tudo que falei, há um julgamento, sempre haverá um dedo pra te apontar. Mas o retorno positivo para as mães é tão gratificante. A gente só mostra um lado A da maternidade. A história de uma versão só, e estou aqui mostrando outras, que não anulam o meu amor."
A atriz acredita que tem coisas que precisam ser ditas. "Me separei logo depois que fui mãe, Alicia tinha 4 anos e a Larinha, 20 dias. Era uma mãe muito recente, entendendo o que era aquilo, aquele furacão, um amor que te sufoca. Nunca tinha parado para olhar para minhas questões, inclusive minhas sombras e dores. Se eu não olhar, não vou conseguir cura-las. É como uma doença física", explica.
Apesar de separada, a atriz diz que ela e o ex-marido, que joga em Franca, no interior de SP, tem uma relação amigável e procuram combinar o encontro com as filhas.
"O Leandro é super paizão, o único problema é que ele está longe. Ele treina, joga, tem essa coisa na vida dele e mora em outro Estado. Na medida do possível, ele está sempre com elas."

Nenhum comentário