Irmão diz que não fala mais com Bruno Gagliasso


Thiago Gagliasso foi ao "Superpop" de ontem falar sobre as brigas com o irmão, Bruno Gagliasso, e a cunhada, Giovanna Ewbank, que se desentenderam em outubro do ano passado e lavaram roupa suja nas redes sociais. O ator diz que não retomou contato com o casal.

"Tudo começou com a situação do #Elenão. Eu comecei a postar por causa da ignorância dessa hashtag: se 'ele não', então quem 'sim'? Estava sem meu celular por uns 20 dias. Quando liguei, tinha mensagem dela [Giovanna], que não tinha liberdade nem intimidade para falar comigo dessa maneira. Falei com o Bruno e respondi como achei que deveria responder", recorda.
Meses depois, ele conta como vê a situação. "Não me arrependo, quem fala o que quer, ouve o que não quer. Não acho certo, mas faria de novo. Eu me senti extremamente ofendido, mexeu com meu filho, falou uma coisa que eu não gostei. A minha defesa foi o ataque", afirma.
Thiago não se incomoda de já ter dependido financeiramente do irmão, como acusou Ewbank na ocasião. "Ele ajuda muito minha família, é normal. Nunca tive vergonha disso". Apesar de a eleição já ter acabado, parece cedo para se acertarem.
Cada um no seu quadrado agora. É o momento de seguirmos separadamente. Temos gostos diferentes, pensamos diferentes. Tenho total respeito e gratidão a ele, mas não tenho vontade de voltar a falar no momento. Não é uma hora que eu queira ser amigo dele. Tenho saudade do irmão que eu já tive, do Bruno que ele era antes. Minha mãe sofre com isso".

Luciana Gimenez não deixou de perguntar sobre a história do "Surubão de Noronha", que estaria envolvendo vários atores globais. "Acho a maior sacanagem com o pessoal de Noronha, um desrespeito com a galera da ilha. Acho que ele ficou chateado porque tem muitos amigos lá", opina.

Decepção com a Record

O ator participou de "A Fazenda 4" e não gostou nada da experiência. "Ele [Bruno] avisou, 'vai entrar em uma roubada', e entrei. Aquele programa é completamente edição. Milhões de situações não passaram para o público, me sinto um trouxa assistindo. Eles escolhem quem vai ganhar da maneira deles. Não estou dizendo que é armado, mas editado".

Thiago também se decepcionou ao ver rarearem as propostas de trabalho na Record. "Eles fecham a porta, cagam para você depois. Os diretores falam 'ih, foi para a 'Fazenda', tira da novela'. Pensei: 'que panela, fui para um programa da emissora, que vira as costas'. Eles cultivam o próprio preconceito dentro da emissora, não é 'mimimi' nem vitimismo. Foi uma decepção, é uma emissora que não piso", desabafa.

Nenhum comentário